Performancing Metrics

BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Adeus a mim!

A tristeza inunda-me o coração. A dor é inaudível, mas feroz. A alma, essa já não padece. Anda perdida num oásis despojado de água, sentimento e esperança.
Preciso pensar…
Mas será que ainda o sei fazer? Já duvido de mim, e de tudo o que me rodeia. Será que alguma vez soube pensar?
Porque vivo em perfeito desassossego na companhia da nefasta solidão?
Porque existe um silêncio constrangedor entre nós? Um silêncio danado que devora todas as palavras que dizemos um ao outro?
E eu que consumo palavras para que não morra, que gasto a tinta das minhas veias para desenhar na folha branca o verbo copulativo do meu sujeito e do teu predicado. Devia descer para a plataforma do destino e morrer para ressuscitar! Só assim poderia recomeçar a ser eu. Recomeçar de novo.
Porque me perdi de mim?
Porque te perdeste de ti?
Porque nos expulsámos de nós?
Como eu me anojo do meu mesquinho mundo.
Preciso pensar…
Que esconso espectro nos separa da vida como uma paralalia diagnosticada numa simples rotina médica.
Eventualmente apenas nos resta a Lua que temos vigiado e vivido todas as noites.
Por isso e sem demora vamos deitar-nos no seu leito antes que ela se dane e nos deixe desamparados como dois espantalhos arraigados em terra.
Preciso pensar…
Sei que não sou eloquente como devia, frutífero como queria, mas sou afectuoso como o repousar do crepúsculo no teu rosto, meigo como o espumar das ondas do mar quando à noite vêm beijar a areia da praia.
Tenho noção que há o tal espaço que nos afasta, mesmo quando os meus braços te embalam para que adormeças na tranquilidade do meu calor. Existe um tempo que nos separa, mesmo no ritmo sinusal do bater do nosso coração.
Quem sabe se não existe um fecundo silêncio que diga tudo o que as meras palavras não dizem.
Preciso mesmo pensar… Dizer adeus.
Adeus a mim!

JC

Imagem: Google

4 comentários:

Carla disse...

Concordo com o último parágrafo, por vezes o silêncio diz mais que inúteis palavras... Bonito texto! Bjs

Anónimo disse...

Não é necessário morrer para recomeçar,é preciso vasculhar, o interior do nosso ser,
Aí se encontra toda a Sabedoria que nos ensina a Amar e que nos faz renascer.

(O mundo pode ser ainda um pouco melhor, para isso, basta-nos ser a mudança que queremos ver nele! Gandhi disse)

Gosto Mesmo Muito dos blogues

EuSou

Abraço-te disse...

Que seja um adeus a tristeza

Abraço-te

sofimelo disse...

Um texto bonito, mas muito triste, com mágoa. O seu autor também o será? Que o adeus seja a toda a tristeza aqui escrita. Liberta-a.